Contatos Videos Fotos Merchandising Biografia Agenda Home Notícias Joao Duarte J.Duarte Design www.jduartedesign.com
Resenha: primeiro álbum do Airtrain em destaque no site Imprensa do Rock


Resenha de CD originalmente publicada pelo site Imprensa do Rock

Por Victor Santos

Nota: 09.0/10.0

Com certeza ao menos, você deve conhecer os integrantes do AIRTRAIN. A banda é formada pelos membros do Phantom of The Beast, já conhecido tributo ao Iron Maiden que roda as casas de shows proporcionando uma noite mágica aos fãs da banda.

E parece que o quinteto formado por: Caio Siriani (Vocal), Julio Machia e Arthur Santos nas guitarras, Guilherme Delmolin (baixo) e Ivan Rehder (bateria) quiseram se aventurar no mundo autoral com músicas que flertam entre Iron Maiden, Accept e (me lembrou de verdade, uma pitadinha de The Darkness nas cordas vocálicas de Caio Siriani).

As três primeiras composições de AIRTRAIN intituladas “Living For A Love”, “Back To War” e “German Night” remetem as melhores épocas das bandas Iron Maiden e Accept, “Living For A Love”, vem com um ritmo próprio sem mostrar claras influências (a não ser aquela leve semelhança que citei anteriormente na voz).

Agora, uma baladinha. Claro, uma banda que preza pelo Hard/Heavy é essencial ter algo do gênero e principalmente, num CD de estreia. Estamos falando de “Road The Sky”, mas alguém ai ouviu Scorpions? Banda sensacional com influências sensacionais. “Shark Attack”, “Julianne”, “Rock The Bones” voltam com toda pegada dos metalheads e o chimbal acompanhado de bumbo com os riffs na Shark faz o headbanger mais sério lá do fundo da casa de show encostado na parede com cara de bravo ir pro meio da pista, soltar o rabo de cavalo e começar a bangear durante toda a duração da devida canção. “Julianne” volta com uma pitada de “Can I Play With Madness” isso na percussão. De resto, contém um riff novamente bem empolgante e “Rock The Bones” possui a energia mais legal de todo o álbum e sendo essa música uma ‘rapidinha’ de um pouco mais que 3 minutos de duração

E para finalizar, “Into My Soul” que me faz lembrar das canções mais progressivas do Maiden do “The Final Frontier” pra cá (não faz muito tempo, mas quase lá). E pro final, aguarde mais um pouquinho e não tire o CD do seu player. Tem uma versão bem eletrizante de um trecho da “Shark Attack” e você irá se lembrar absolutamente de “Aces High”.

Notícias

Postado em/Posted on Setembro 4th, 2015 @ 11:59 | 298 views



Deixe seu comentário / Leave your comment




Notícias mais lidas/Most viewed news



1 User Online